Detalhes

Bíblia, Escola Sabatina
3 anos atrás

Faça o download: http://downloads.adventistas.org/pt/kits/esboco-iv-trimestre-2013/

Motivação: Quando eu era criança, costumava receber meu pai com as queixas do dia, e geralmente chorando. Um dia eu me preparava para receber o meu pai ao ouvir o ruído do carro que chegava e comecei a chorar desesperadamente repetindo as palavras de queixas, especialmente contra os meus irmãos mais velhos. Quando o motorista desceu do carro, comecei a chorar mais forte, mas nesse momento percebi que não era meu pai, mas o meu tio. Todo o choro foi embora. Minha pergunta foi, o que meu tio está fazendo no carro do meu pai? O meu tio sem querer usurpou o papel do meu pai. Estudaremos a respeito do papel de Jesus Cristo como nosso Sumo Sacerdote e o intento de usurpar esse ministério.

Foco: Compreender as questões por trás da usurpação do “ministério diário” de Jesus Cristo, realizada pelo chifre pequeno.
Compreensão:
I. Interferência na adoração ao divino.
Pergunta 1: Por que é crucial compreender as questões por trás da usurpação do “ministério diário” de Jesus Cristo, realizada pelo chifre pequeno?
Como foi dito anteriormente, o “diário” (tamid) se refere à contínua mediação sacerdotal de Cristo no santuário celestial (Hb 7:25; 8:1, 2). A eliminação do “diário” pelo chifre pequeno representa a introdução de tais inovações papais como a mediação sacerdotal, o sacrifício da missa, o confessionário, e a adoração a Maria, mediante as quais esse poder teve êxito em eliminar o conhecimento e a dependência do ministério contínuo de Cristo no santuário celestial. Dn 8:9-14 e 23-25
II. Restauração do Santuário. Dn 8:14
Pergunta 2: O que acontece no fim das “duas mil e trezentas tardes e manhãs”?

  •  “tardes e manhãs” reflete a linguagem do relato da criação; portanto significa um dia (Gn 1:5, 8, etc.)

Três significados da restauração:

  1. Denota restauração (Is 10:22);
  2. No contexto do santuário, indica limpeza ou purificação (Jó 4:17; 25:4);
  3. E no contexto legal, denota vindicação (Jó 34:5).

III. Dia da Expiação, Dn 8
A purificação do santuário é o mesmo que o Juízo pré-advento, e que
os capítulos 7 a 9 de Daniel descrevem como eventos proféticos complementares.
Pergunta 2: Como resultado do Dia da Expiação, o que ocorrerá com o povo de Deus e com o chifre pequeno?

  •  Por fim, o terror encontrará seu fim, e o povo de Deus, a verdadeira adoração e o santuário serão restaurados à sua legítima posição.
  • o Dia da Expiação escatológico comprovará que Deus é justo quando salva e quando pune.

Aplicação: Qual é a tarefa do povo remanescente no tempo do fim?
O mundo precisa saber que a justiça e o juízo, como preditos em Daniel 8:14, acontecerão e que agora é o tempo de aceitar a salvação oferecida em Jesus.
Criatividade: No fim do milênio, no momento do juízo final, o trono de Deus será elevado. Acima dele,
será vista a cruz de Jesus, e à sua sombra toda a história e o conflito entre o bem e o mal serão esclarecidos. Todo perverso verá sua vida (Ap 20:9-15). Ellen G. White descreveu a cena com eloquência: “Por sobre o trono se revela a cruz; e semelhante a uma vista panorâmica aparecem as cenas da tentação e queda de Adão, e os passos sucessivos no grande plano da redenção” (O Grande Conflito, p. 666).