Detalhes

Bíblia, Escola Sabatina, Missão Global
2 anos atrás

Acesse: www.surdosadventistas.com.br/

VERSO PARA MEMORIZAR: “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não O conheceu a Ele mesmo” (1Jo 3:1).

Leituras da semana: Mt 7:9-11; Jo 14:8-10; Lc 15:11-24; Mt 6:25-34; Hb 9:14

Jesus gostava de falar de Deus como Pai. De acordo com os evangelhos, Jesus aplicou a Deus o título de Pai mais de 130 vezes. Em várias ocasiões, Ele acrescentou adjetivos: “Pai celeste” (Mt 6:14); “Pai que vive” (Jo 6:57, NVI); “Pai santo” (Jo 17:11) e “Pai justo” (Jo 17:25).

O título descreve a ligação íntima que deve haver entre nós e o Senhor.

Tradicionalmente, o pai representa amor, proteção, segurança, sustento e identidade para a família. O pai dá o nome à família e mantém unidos seus componentes. Podemos desfrutar esses e muitos outros benefícios quando aceitamos Deus como nosso Pai celestial.

Embora seja tão essencial conhecer o Pai, nosso objetivo não deve ser apenas o conhecimento intelectual e teórico.

Na Bíblia, conhecer uma pessoa significa ter um relacionamento pessoal e íntimo com ela. Não devemos ter um relacionamento ainda mais profundo com nosso Pai celestial?

Nesta semana, examinaremos o que Jesus ensinou sobre nosso Pai e sobre Seu infinito amor por nós. Analisaremos também a estreita relação do Pai com o Filho e com o Espírito Santo.