Detalhes

Arena do Futuro, Bíblia, Evangelismo
4 anos atrás

De Jesus temos a confortante e animadora promessa: “E por isso vos declaro: Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos Homens”. Mateus 12:31
Graças a Deus por essa gloriosa certeza!
Qual o significado então do final do versículo 31?
“… mas a blasfêmia contra o Espírito Santo não será perdoada”. (Veja Marcos 3:28 e 29)
Este é o pecado imperdoável – contra o Espírito Santo.

Quem é o Espírito Santo e Qual Sua Obra?

O Espírito Santo é a terceira Pessoa da Santíssima Trindade (S. Mateus 28:19). Ele é o único agente que leva a pessoa a reconhecer o pecado: “Convencerá o mundo o pecado”(S. João 16:8); Ele derrama o amor de Deus em nossos corações (Romanos 5:5); Ele produz o novo nascimento (S. João 3:1 a 8); Ele guia em toda a Verdade (S. João 16:13); Ele fortalece para obediência (Efésios 3:16); Ele age no homem (Gênesis 6:3); Ele intercede por nós (Romanos 8:26)

Todo pessoal, íntimo trabalho de Deus sobre a alma humana é realizado pelo Espírito Santo, Cada impulso para o Bem e para a verdade é implantado por Ele. Cada desejo de santidade é nutrido por Ele. Seu trabalho é tão indispensável à convicção, conversão, arrependimento, segurança, enfim, a cada operação da divina graça, que nenhum desses incidentes poderiam ocorrer sem Ele.

O Pecado Contra o Espírito Santo

Esse pecado não é feito por um único ato, num instante, mas sim, por etapas. Vejamos como pode acontecer:

Vez após vez Jesus, mediante o Espírito Santo, bate à porta do coração e pede entrada (Apocalipse 3:20). “Alguém” não abre a porta deixa-O esperando do lado de fora – com isto está dando o primeiro passo – entristece o Espírito Santo (Efésios 4:30).
Talvez com medo que Ele force a entrada, esse “alguém” resiste, usa toda força possível para Ele não entrar, pois não deseja ter Sua companhia – é o segundo passo. (Atos 7:51)

Para ter certeza que Ele não incomodará mais, procura abafá-lo, apagá-lo (I Tessalonicenses 5:19) – é o terceiro passo.
Então, de tanto resistir, a consciência e o coração se tornam endurecidos (Hebreus 3:13)
Finalmente o Espírito Santo o abandona – Que triste fim!

  1. Entristecer (Efésios 4:30)
  2. Resistir (Atos 7:51)
  3. Apagar (I Tessalonicenses . 5:19)
  4. Endurecimento (I Samuel 16:14)
  5. Abandonado ( I Samuel 16:14)

Na Bíblia temos muitos exemplos de tal experiência. Os antediluvianos (Gênesis 6:3, 5, 11, 12); Faraó (êxodo 8:15); Judas (S. Lucas 22:33); os fariseus (S. Mateus 12:24). O pecado contra o Espírito Santo é a persistente rejeição aos apelos desse Espírito.

Como Pode Alguém Cometer Tal Pecado?

Quando deixa de fazer o que Deus lhe pede (Tiago 4:17). Tem você escutado a suave voz da consciência, movida pelo Espírito Santo, pedindo-lhe que faça o que é direito e alertando-o a não desobedecer a Deus? Tem ele lhe falado enquanto esteve estudando estas lições? Repetidamente o Espírito fala: “Este é o caminho, andai por ele.” (Isaias 30:21)

Tem Satanás lhe tentado a olhar para possíveis razões para não obedecer aos mandamentos de Deus? Produz ele ansiedade em você de perder o emprego se você obedecer a Deus? Sugere ele que seus amigos o abandonaram se você fizer o que Deus requer?

Talvez você tenha pensado: “Meu pai e meu avô foram homens bons, homens piedosos. O que foi bom para eles, é suficientemente bom para min”. Mas, escute: O apóstolo S. Paulo também pensou assim até que Deus teve de derrubá-lo por terra com uma luz celeste para mostrar que estava errado. (Veja Atos 22:3-16)

É porque tememos sair pela fé em completa obediência a Deus que começamos a conjecturar em trazer-lhe algo que substitua a obediência. Mas, lembremo-nos: a oferta de Caim, embora dada de boa vontade, não substitui a real, a verdadeira – e Deus não aceitou.

Quando peca voluntariamente, por rebelião e presunção. “Também de pecados de presunção guarda ao teu servo; que eles não se assenhoriem de mim; então serei perfeito, e ficarei livre de grande transgressão.” Salmo 19:13.

Pecado de presunção é o pecado que cometemos presumindo (confiando) da misericórdia de Deus; pecado que cometemos conscientemente, sabendo que está errado.

Temos nas Escrituras o triste resultado de tal pecado, na vida de Saul. Deus o havia escolhido e chamado para ser rei de Israel. Saul ouviu e atendeu o chamado. Mas, falhou num ponto: Não obedeceu a Deus de modo completo – total. Quando certa vez Deus lhe deu uma ordem específica, ele fez apenas parte do que foi mandado. A sua própria vontade sobressaiu à vontade de Deus – em outras palavras: ele pensou que podia servir a Deus como ele quisesse e resolvesse. Por isso ele foi rejeitado – o Espírito Santo o abandonou. Daí em diante não recebeu mais mensagens de Deus. Desesperado, acabou indo procurar uma feiticeira – foi ao encontro dos espíritos das trevas e seu fim foi o suicídio.

Apagando o Espírito Santo

Apagar o Espírito é como cobrir uma vela com pano molhado. O Espírito Santo quer nos guiar à justiça, nós porém O apagamos e dizemos: “Não agora, ainda não”. Cada vez que recusamos ouvir a voz de Deus falando através da consciência, tornamo-la mais difícil de ser ouvida na próxima vez. Ficamos insensíveis, anestesiados espiritualmente.

Por fim tornamo-os duros como pedra – não respondemos mais aos apelos do Espírito Santo. É como o despertador, que nos acorda pela manha; se atendemos ao chamado e nos levantamos, nossos ouvidos continuarão sensíveis ao seu alarme. Se porém, não lhe dermos atenção e continuamos na cama, finalmente nem percebemos mais ao dar o sinal. Nossos sentidos ficaram endurecidos àquele sinal.

Se persistentemente recusamos andar na luz que Deus nos deu, se continuamos brincando com um pecado acariciado, de que o Espírito Santo nos convenceu, resistindo assim abertamente, o divino Personagem finalmente Se afastará e nos abandonará. Dirá Deus: “Não houve mais remédio”.II Crônicas 36:15 e 16. Então não haverá convicção, nem arrependimento, nem perdão (S. Lucas 22:3)

“Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da Verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários.” Hebreus 10:26 e 27.

Quando o Espírito de Deus Se afasta, a paixão, a maldade, o engano e a loucura dominam: “É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à Verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.” II Tessalonicenses 2:11 e 12.

Tardiamente reconhecerão então sua triste condição. A Bíblia descreve a agonia dessas pessoas ao descobrirem que não há mais arrependimento em seus corações: “Passou a sega, findou o verão, e não estamos salvos.” Jeremias 8:20. Deixaram passar toda oportunidade.

Como Posso Saber que Ainda Não Cometi o Pecado Imperdoável?

Frequentemente pessoas sinceras expressam o temor de haverem cometido o pecado imperdoável. Lembremos isto: Enquanto alguém crê de todo o coração que Jesus é o Filho do Deus vivo e o Salvador do mundo, enquanto anela salvação, pode estar certo de que não cometeu o pecado imperdoável. Satanás empenha-se em desanimar os homens fazendo-os crer que cometeram o pecado imperdoável.

Assim os leva a abandonar a esperança e perder-se. A pessoa que foi abandonada pelo Espírito Santo, nunca mais sente desejo de se arrepender, nem se importa com a sua salvação. Se você deseja a salvação, é sinal de que o Espírito de Deus ainda não o abandonou e está agindo em você. Se está convicto de seus pecados, e tem um desejo ardente de servir a Deus e ser salvo, então há esperança para você. É sinal que o Espírito Santo ainda trabalha por você.

Como Evitar Pecar Contra o Espírito Santo?

Há três métodos simples que cada um pode empregar:

  1. Conservando o coração sensível aos menores apelos do Espírito, e respondendo: “Fala, porque o Teu servo ouve”. I Samuel 3:10. Tendo cuidado para não resistir voluntariamente à conhecida vontade de Deus. ‘O Senhor Deus me abriu os ouvidos, e eu não fui rebelde nem me retraí.” Isaias 50:5
  2. Cultivando o hábito de pronta obediência quando Deus assim o exigir: “Bastou-lhe ouvir-Me a voz, logo Me obedeceu.” Salmos 18:44. “Apresso-me, não me detenho, em guardar os teus mandamentos.” Salmos 119:60
  3. Se o Espírito Santo lhe disser: Este é o caminho, ande por ele, obedeça, pois, “todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus”. Romanos 8:14.

O pecado imperdoável é o pecado que não reconhecemos, que não aborrecemos, de que não nos arrependemos e que não abandonamos. É o pecado que desse conosco à sepultura, que vai conosco para a perdição. É o pecado ao qual nos apegamos e que não nos dispomos a abandonar. Ele pode ser uma coisa numa pessoa, e outra coisa noutra pessoa. Mas no fundo ele é o pecado do orgulho, do egoísmo. É a recusa da entrega completa, da submissão do coração a Deus. A todos nós, Deus diz: “Dá-me, filho Meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos Meus caminhos”.

Provérbios 23:26. Por que não vir a Deus agora e dizer: “Eis, Senhor, o meu coração. Toma-o tal qual está”: Esta é a maior dádiva que podemos fazer a Deus. “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações.” Hebreus 3:7 e 8. Qual tem sido a sua reação aos apelos do Espírito de Deus?